Lamentação

sábado, 26 de julho de 2008
Artesanato de Antonio de Castro

Estou mais uma vez me reinventando. Parece que toda semana, todo santo dia, cada minuto da minha vida... está sempre acontecendo coisas que me levam a pensar e decidir que a partir daquilo tudo vai mudar.

Cansei de me lamentar, de esperar o tão impossível telefonema, de ter conversas que não chegam a lugar nenhum com meu ex-namorado, de postar textos que parecem até suicidas.

Cansei de escrever coisas tristes e fingir um riso muito mais que espontâneo quando saio de trás do monitor, de ouvir da boca dos outros que eu sou o tipo de pessoa que está sempre de bem com a vida quando na verdade tudo não passa de mentira.

Mas aí já estou me lamentando novamente, já estou postando textos suicidas mais uma vez. Cansei dessa repetição eterna na minha vida. Cansei até de ouvir canções.

Os filmes tristes me põem para baixo e eu penso que não vale a pena vê-los só para ficar mais triste por coisas que nem merecem tantas tristezas. Os filmes engraçados não têm tanta graça.

A televisão não passa nada de bom e quando passa a imagem da minha TV fica com chuviscos que embaçam minha visão. Não me concentro em nada e só o que penso é na faculdade e no trabalho e nos encontros virtuais marcados e nos telefonemas que pararam e no meu emprego que me consome em horário integral quando eu deveria estar descansando.

Só estou me lamentando.

Mais uma vez... e essa com certeza não será a última.

Ouvindo: Don’t Speak – No Doubt

7 críticas:

Leo disse...

Aiai... o que dizer. Se eu disser que somos muito parecidos, você vai me achar repetitivo? :P
Sabe, quando eu tava no auge do momento em que você está, eu tinha um diário. Não tive a sagacidade de ter um blog. Talvez se eu tivesse tido um blog, puderia ter conhecidos pessoas que me ajudassem. Eu chamava meu diário de "lamentações compiladas". Até porque quando eu tava feliz eu dificilmente escrevia. ãs vezes até escrevia, mas só porque me forçava. Nunca com muitos detalhes. Apenas notas vagas de felicidades. Agora quando estava triste discorria por longas páginas sobre como era infeliz.
E o que mais estava escrito no diário era como eu sentia que a minha vida era cíclica. Que eu vivia a mesma coisa over and over...E que a partir de agora seria diferente...
E as coisas não mudava. E quando mudaram não sei se teve um "agora"... talvez tenha tido... mas acabou não sendo tão importante assim.
Há alguns meses eu encontrei o diário. Sempre achei que era um registro, e que eu devia mantê-lo. Mas naquele dia eu não achei mais isso. Queimei ele.
As coisas estão tão longe de serem boas... mas mudaram... pra melhor! Acredite, vai mudar!
Bjo grande

Nadezhda disse...

Teve um tempo que eu reclamava de tudo porque nada dava certo. Parece que todas as coisas que deveriam acontecer não acontecem. Até eu parar de reclamar e ver que não é bem assim.

Não que esteja uma beleza hoje, mas não está tão ruim quanto parecia.

;)

ViNícULa disse...

é como eu escrevo
ou
escrevia

a cada dia um recomeço..


novos caminhos são sempre bem-vindos


gostei do texto
vai pra minha lista o blog

Pequena Criatura disse...

as vezes em vez de lamentar e reclamar é melhor joga a bola pra frente, vira tudo de ponta cabeça e ver no que vai dar
reclamar não leva a nada, deve-de ter uma atitude!

:*

FOXX disse...

ora
entaum lamente-se
pq naum? pq a gente deve sorrir sempre!
pq a gente naum pode curtir a fossa, encher a cara de sorvete de chocolate e fazer algo que se arrependerá depois (experiencia própria)...

claro que a gente pode
claro que a gente deve
só naum pode é trancar isso dentro da gente, pq quando explode, vão dizer: "mas ele parecia tão feliz"

seja vc! e viva o que vc está sentindo!

Rafaela Abreu disse...

Tem um meme pra vc no meu blog.


:P

Kamilla disse...

Pode não ser a última vez q vc irá se lamentar, mas pense pelo lado positivo. Q quando daqui uns meses vc for ler todos os seu posts q possuem lamentações, vc vai achar até graça, pq tudo já se resolveu.