Mais que hetero, amigo

segunda-feira, 4 de agosto de 2008
Artesanato de Antonio de Castro

Meu celular hoje despertou como de costume às 5:10h. Mas hoje eu estava com mais sono do que de costume e optei por dormir mais oito minutos até que o celular tocasse de novo. Antes que os oito minutos se passassem, meu celular tocou novamente.

Dessa vez não foi o despertador. Era uma ligação do meu amigo hetero. Tem um tempo que não pensava nele do jeito que costumo pensar. Tem um tempo que a gente não ia junto trabalhar. E eu sabia que não havia outro motivo para ele me ligar tão cedo se não para me oferecer carona.

Pensei bem: ir de carro com ele, chegar cedo, rir no caminho e conversar um pouco, o que não temos tido muito tempo de fazer, ou ir de metrô sozinho, ouvindo meu mp4, em pé e aturando as pessoas me empurrando?

Foi uma conversa agradável. Passamos o resto do dia juntos ainda que houvesse muito trabalho. Mas o trabalho era ao seu lado. Rindo, conversando, jogando papo fora.

Na hora de irmos embora ele quis que eu fosse com ele. Disse que estava com saudade de conversar comigo e de me levar na casa da sogra dele, brincando. E voltamos para casa juntos.

No caminho ele começou a falar o quanto gosta de mim, que me considera amigo, como se fosse um pai para mim, que gosta de me proteger, mas do que gostar, como se precisasse. Me pediu um abraço e falou que não queria que a nossa amizade acabasse quando ele saísse da empresa.

Confesso que eu gostei. Era tanto carinho, sabe?

Era como se ele realmente se importasse comigo e que tinha demorado muito tempo para me dizer aquilo. E agora, quarenta minutos depois, enquanto eu ainda escrevia esse post, meu telefone tocava mais uma vez e era ele. Dizendo que eu era o amigo preferido da namorada dele.

Como resposta disse que ela era a namorada dele que eu mais gostava. Disse que amanhã iria trabalhar fora, em outra cidade, na matriz da empresa. Que era para eu ligar se precisasse que ele estaria sempre a minha disposição.

Se despediu me desejando um bom dia amanhã, que Deus me cuidasse e me mandando um beijo. Um beijo que pela primeira vez eu pude retribuir, pois era um beijo limpo, beijo de amigo.


Ouvindo: The Best of You – Foo Fighters

8 críticas:

FOXX disse...

ó, tome cuidado!!

Talvez eu conte... um dia. disse...

Então que continue assim "limpo", coisa de amigo...
Cuidado para nao se iludir, ou criar expectativas.

beeeeijos Pequeeeno!

Nadezhda disse...

Pelo que contou sobre você e seu amigo hetero aqui, eu acabei comparando com uma amizade minha com uma amiga. É bem assim.

Mas é só amizade de ambas as partes ;)

Leo disse...

Ai kra... perigo!
Começa assim...
É horrível querer se afastar de uma pessoa que gosta tanto de você... mas sei lá.. não vejo muito jeito.
E você ainda gosta da namorada dele!
A namorada do meu eu tenho o maior prazer em detestar! hahahahaha
facilita um bocado as coisas :p
bjs e CUIDADO

KÁTIA CORRÊA DE CARLI disse...

Lembrei de um texto que diz "Escolho meus amigos não pela pele ou outro
arquétipo qualquer, mas pela pupila.
Tem que ter brilho questionador e tonalidade inquietante. A mim não interessam os bons de espírito nem os maus de hábitos.
Fico com aqueles que fazem de mim louco e santo..."
e é assim que escolho meus amigos, não pela opção sexual, mas pelo brilho no olhar, ou, sendo ainda por encontrar, pela palavra amiga.
Um beijo amigo

Lizzie disse...

Que Deus permita que continue assim, 'limpo'. Que sejam amigos, que saibam assim ser. E que não dê atenção a esse excesso de cuidados.


Beijocas
www.lizziepohlmann.com

MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Belo texto. Muito bom mesmo.
marthacorreaonline.blogspot.com

BinhoSampa disse...

Sei não...esse lobo mal... acho que quer algo.... tá na cara....

Se vc tiver afim...se joga....

Abs:-)