O Encontro Marcado

quinta-feira, 30 de outubro de 2008
Artesanato de Antonio de Castro

Ele faria da queda um passo de dança,
do medo uma escada, do sono uma ponte,
da procura um encontro.

O homem, quando jovem, é só, apesar de suas múltiplas experiências. Ele pretende, nessa época, conformar a realidade co suas mãos, servindo-se dela, pois acredita que, ganhando o mundo, conseguirá ganhar-se a si próprio. Acontece, entretanto, que nascemos para o encontro com o outro, e não o seu domínio. Encontrá-lo é perdê-lo, é contemplá-lo na sua libérrima existência, é respeitá-lo e amá-lo na sua total e gratuita inutilidade. O começo da sabedoria consiste em perceber que temos e teremos as mãos vazias, na medida em que tenhamos ganho ou pretendamos ganhar o mundo. Neste momento, a solidão nos atravessa como um dardo. É meio-dia em nossa vida, e a face do outro nos contempla como um enigma. Feliz daquele que, ao meio-dia, se percebe m plena treva, pobre e nu. Este é o preço do encontro, do possível encontro com o outro. A construção de tal possibilidade passa a ser, desde então, o trabalho do homem que merece seu nome.

De uma carta de Hélio Pelegrino

O Encontro Marcado, Fernando Sabino

7 críticas:

MARCUS disse...

LINDAS E SÁBIAS PALAVRAS DESSE TRECHO! SOBRE O POST ANTERIOR... ME EMOCIONOU. ENTENDI O QUE FOI DITO. CERTAS COISAS SÃO LEVADAS PELA VIDA AFORA. POR MAIS DOLORIDAS QUE SEJAM, PRECISAM SER COMPREENDIDAS (NÃO DIRIA EXATAMENTE PERDOADAS, UMA COISA SEICHO-NO-IE, MAS, AO COMPREEDÊ-LAS, PASSAMOS A TER MENOS MÁGOAS E NOS LIBERTAR DESSA DOR). ABRAÇO.

FOXX disse...

que bonitinho
e até mto verdadeiro
é bom sentir-se nas trevas em pleno meio dia, isso te enche de vida

Nadezhda disse...

"Feliz daquele que, ao meio-dia, se percebe em plena treva, pobre e nu".

Preciso me perceber assim então.

;)

confissoesaesmo disse...

Caí de paraquedas aqui e adorei o blog.
Abração, moço

Kamilla disse...

Eu não gostei do livro Encontro Marcado!
Mas esse texto está dez! Essa frase traduz o q eu estou vivendo:"O homem, quando jovem, é só, apesar de suas múltiplas experiências."

It disse...

momento ignorância: nunca lí esse livro.

e quanto a estar cheiroso, é sempre bom, né? meio caminho andado!
tem um na minha sala q sempre quando passa eu me derreto...

Rafaela Abreu disse...

Adorei que você tenha postado o trecho dessa carta... esse livro tá no vestibular desse ano, eu amei, como também amo ler Fernando Sabino... me identifiquei muito com o livro e acho q vc também, né?!


Boa'Semana!