Hugh

domingo, 25 de janeiro de 2009
Artesanato de Antonio de Castro

Uma vez por semana tenho o costume de ir ao cinema. Janeiro será um mês difícil de se dividir entre os diversos filmes que estréiam. Hoje era certeza de cinema e o escolhido tinha sido O Curioso Caso de Benjamin Button, com minha coleguinha de trabalho e coleguinha de balada.

Ela furou comigo.

Há quase um ano prometi não ir mais ao cinema sozinho. Era outro costume meu, até uma sessão de Juno na quarta-feira de cinzas de 2008, onde tive de aturar casais se beijando e fazendo barulho, casais brigando e fazendo barulho, crianças falando de piru e fazendo barulho...

Mas essa semana repensei isso... já faz tanto tempo e minha amiga de cinema (amiga, não coleguinha) está em Paraty, viajando. Que mal tem ir ao cinema hoje sozinho?

Tive de escolher outro filme, pois o Ben Button ficou marcado para o próximo fim de semana e eu nem sei como vou fazer para ver semana que vem Foi Apenas Um Sonho também.

O escolhido foi Australia.


Os cartazes já me encantavam há muito tempo, por ser com a Nicole Kidman, que eu amo. Mas hoje, assistindo o filme o quadro mudou. Não é que eu tenha deixado de amar ela, muito menos que ela tenha trabalhado mal ou que o filme tenha sido ruim. Não.

O filme foi ótimo. Não é dos tipos de filme que vão ao Oscar concorrer a dezenas de indicações. Era mais como uma grande história de aventura e romance. Daria uma novela, das nossas antigas novelas, anos 90, da época que eu assistia novela. Assunto que prendesse por oito meses era o que não faltava.

Mas foram só três horas. E eu nem senti passar. Quando digo que o quadro mudou, foi porque não foi a Nicole quem me chamou atenção, como eu pensei que seria de início. Foi o Hugh que me hipnotizou. De início era para ser um filme sobre a Austrália, com atores bem sucedidos e australianos. Mas era a Nicole Kidman.

E quando o filme foi passando eu congelava ao ver o Hugh. Não sou um fã de X-Men, nem dele muito menos. Mas hoje descobri qual é meu tipo de homem.


Meu tipo de homem é um Hugh Jackman. Um homem mais velho, com barba, corpo maravilhoso, pelos no peito, voz grossa e braço com pelos lisos. Exatamente isso. Sem tirar nem pôr.


Foi ele quem me levou à loucura milhões de vezes durante o filme, quem me fez agradecer por ter ido sozinho ao cinema e poder delirar com as cenas de beijo entre eles. As cenas de semi-nudez...


Eu mergulhava na poltrona e respirava fundo para me controlar. Eu não podia ver sua silhueta. Nem ouvir sua voz falando “But now is raining”. Logo eu tremia, logo eu me arrepiava. Logo eu sentia uma necessidade tamanha de me encolher e segurar com força os braços da cadeira. Como nunca foi em nenhum filme. Como nunca foi com nenhum artista.

Hoje ele me conquistou. Talvez porque ele estivesse realmente maravilhoso, tentador, charmoso, másculo... Talvez porque eu estivesse muito carente. Talvez eu esteja muito carente. Não sei.

De uma coisa eu sei... Eu não me canso de olhar suas fotos no filme, eu não me canso de lembrar de sei peitoral de homem. Homem de verdade. Homem sem frescuras. Homem dos meus sonhos.

Ouvindo: Somewhere Over The Rainbow – Judy Garland

13 críticas:

Candy disse...

Nossa!! Hugh Jackman... Tipo certo de cara errado... Nossa, isso que é HOMEM!

BinhoSampa disse...

Tive a mesma sensação ao assistir esse filme, ele rouba toda as cenas pela sua beleza e claro, o diretor explorou isso dele.

Gostei das paisagens e da fotografia, são fanstásticas!!!

Espero que vc encontre um homem desses em sua vida e se joga!!!

Abs:-)

Goiano disse...

amroe como vc esta???
espero que bem
gente esse filme parece ser otimo
menino que negocio é esse angustia noturna?
fiquei preocupado
se vuida ta baby
bjos

Râzi disse...

não vejo nada de mais em ir ao cinema sozinho!

Afinal de contas, a gente vai pra ver o filme... não pra ficar falando de piru... que crianças são essas??? HAuahauahauahauhau!

Meu lindo, e o Hugh é bonito, mas não faz meu tipo! Acho ele muito... urso, sabe????

ajhuahuahauhuahauha!

Ai... fica até estranho eu dizer isso, sendo que 98% das pessoas me acha urso, mas não gosto do (meu????) estilo! huahauhauhau!

Beijão!

Luis disse...

Eu adoro ir ao cinema sozinho, mas não cinema de shopping...

e sobre o Hugh... bem, ele é sonho de consumo mesmo, mas nos filmes quem não é...

adorei a musica que colocou. ^^

sobre o seu comentario, não se esqueça que estamos na mesma cidade, mas tenho de te avisar: a felicidade não está nas boates...

beijos!

Paul disse...

Não pq vc tá carente não! Com esse aí qualquer um fica maluco!!
hahahahaha

Nadezhda disse...

Você é a primeira pessoa que diz que nem viu as 3 horas de filme passar.

Eu vou ao cinema uma vez por ano e olhe lá. prefiro alugar e ver em casa mesmo.

Não é bem meu tipo de homem. Eu tneho um gosto bem estranho

;)

Autor disse...

MAs ele é um tesão, isso é fato!

Rafaela Abreu disse...

Olha, meu lema... 'vou, nem que seja sozinha'....




abraço!

FOXX disse...

olha q ele tem bom gosto!

Monsieur M. disse...

Oiii!! To voltandooo!! \o/ Hahhahah!!

O Hugh... Me encantei com ele desde o 1º filme que eu vi com ele (Kate & Leopold). Ele realmente é algo!!!

Sobre chats, volta e meia acabo entrando... :S Sei que não deveria, mas sei lá, entro. Até rolou uma historinha aí, que vou contar no próximo post. Mas, mesmo assim, continuo entrando. Parece droga, né? :S

E agora, que inveja de ti!!!! Louco pra ir num show da Roberta Sá... Que voz!!! Adoro ela!!!

Bjs!!

Apenas Alguém disse...

hehehe
tem uma cara q não sei o que q é cinema
tem anosssss q eu não vou
espero chegar na locadora pra ver
tem como hj em dia pagar 15,00 pra ver um filme não, fora a pipoca e o refri, q junto dah em média 25,00 à 30,00

Apenas Alguém disse...

e essa semana, q logo depois do shopping, 3 assaltantes roubaram o taxi de um taxista, chegando em ibiraçu, deram de cara com uma carreta e provocaram um grave acidente, envolvendo a carreta, o carro do taxista, e mais dois carros
pelo menos dois dos assaltantes morreram na hora, graças a Deus.
menos 2 no mundo
grande abraço