Cíclico

sábado, 22 de março de 2008
Artesanato de Antonio de Castro

(...)

Tremi quando reencontrei você e vi os seus olhos, como sempre, tristes. Olharam o nada aguardando o nada, mas eu não deixei de olhar você e lembrar da alguns momentos de nossas vidas. Não sei ao certo o que me deu, mas não fui falar contigo como deveria fazer, o mais certo a se fazer. E não fiz. Você se foi e em mim deixou um estranho sentimento que não sei qual é. E os seus olhos olharam os meus no último instante. Eu não desviei e olhei fundo, como nunca fizera com ninguém. E agora ainda sinto o arrepio só de pensar em você e penso que tudo isso é saudade, ou arrependimento. Por ter sido tão covarde e não ter ido falar contigo. E você me olhou tão fundo na sua ida, mas não parou. Talvez não tenha me reconhecido, ou então não sinta nada por mim, é normal e lógico, eu sei que sim. Ou ainda pode ter sido tão covarde quanto eu, desperdiçando a única e última chance de nos falarmos. Mas agora, em mim, o sentimento toma conta. E eu não me abro como deveria, e eu não me entendo como deveria. E eu me mato por dentro, sentindo que nada mais existe. A não ser seus olhos perdidos e caídos, o seu cabelo liso sobre a vista, molhado de chuva. O casaco branco enrolado no cotovelo dizia que tinha calor e não sai da minha cabeça. O short meio molhado, a boca meio aberta... Não consigo me esquecer da sua fisionomia e do seu nome. Mesmo que eu tenha esquecido como ele se escreve. Mesmo que eu não devesse lembrar.

(...)

11 críticas:

Nadezhda disse...

"e penso que tudo isso é saudade, ou arrependimento".

Achei lindo o post. Já 'sofri' disso.
Sofrer nãod eve ser a palavra correta, mas acaba sendo um bem, pra percebemos que nem sempre tomamos a melhor decisão.

Eu sinto falta de uma pessoa. Mas sei que as coisas jamais serão como antes.

Boa páscoa ;)

Menina da lua disse...

Nossa, isso é tudo q sinto no momento.
Obrigada por exteriorizar por mim e por tantos outros.

Abraço

Mariana disse...

sempre pensamos no que podiamos ter dito...nas palavras que mudariam tudo...mas quando abrimos os olhos, estamos nos afastando, ou fazendo com que se afastem...talvez seja melhor assim...
bjosss

Talvez eu conte... um dia. disse...

acho que todo mundo passa por essas coisas né?
quem nunca sentiu saudade, trsiteza ou... arrependimento que atire a 1ª pedra!

post MUITO lindo!

p.s: sobre o meu post, boom... eu já faço medicina! tô no 3º péríodo! haha
agora eu tenho que ser mais esforçada que nuunca, pq é raaladoo! hahaahah

beeeijos

Jarbas disse...

uau!
adorei o texto ... penso que rencontros são [às vezes] complicados.

boa semana para você;

A.azul disse...

não, vi seu msn não..
onde?

quanto ao post, ÓTIMO!
me passa de novo^^

Goiano disse...

aiiii
um reencontro que nao foi perfeito?
aiiiii
eu quero saber de detalhes

detesto quando nao tenho coragem e perco a oportunidade

Râzi disse...

Ih, rapaz... complicadissimo isso!

Quando podemos ponderar, muitas vezes fazemos o melhor.. quando quando a decisão tem que ser tomada de imediato, muitas vezes travamos...

Mas quem sabe, isso não foi uma preparação??

Nunca encare as coisas como certas demais e nem como impossíveis... ele pode ter ido... e pode esta na próxima curva do seu caminho, esperando uma palavra!

Beijaõ!

Fláh disse...

Fiz o template ^^

Olha http://dosetimo3.blogspot.com

Aonde ta meu perfil e os posts tals, vai mudar tudo quando passar pro seu blog com suas coisas.

Só pra vc ver se quiser que altera alguma coisa tá?

A cor e tals, como quiser.


:)

ps: não li o post hjjj. :O

Alice disse...

obrigada pelos elogios ao meu blog1

Kamilla Barcelos disse...

Achei belíssimo o post!!
Já me senti assim desse mesmo jeito q vc!