Mofo 5

sexta-feira, 11 de julho de 2008
Artesanato de Antonio de Castro

Terra Brasilis

O vento que sopra e leva o meu cabelo
É o mesmo vento que me deixa nua,
Imóvel quanto às maldições.
O vento parte de lá de longe e me atinge
Com a mesma força que a tua resposta,
Com o mesmo impacto que o teu sorriso.

Não esperes que eu diga o que sinto,
Não esperes que eu goste do teu lamento.
Nem por mim, nem pelo vento.
Não faças de mim uma mera doença.
Posso estar bem mais forte amanhã,
Quando o Terra Brasilis partir,
Quando o vento me juntar a ti.

4 críticas:

Matheus disse...

Desculpe a intromissão...
Gostei mt do blog...

Parabéns..

Menina da lua disse...

*Não esperes que eu goste do teu lamento.*

Será que é mofo, mesmo?
lindinho...
Abraço

FOXX disse...

olha eu tow linkado aki...

Nadezhda disse...

"Não faças de mim uma mera doença".

Já fiz de um relacionamento uma mera doença.

Muito lindo o poema ;)