Heavy

terça-feira, 18 de novembro de 2008
Artesanato de Antonio de Castro

Minha alimentação já é tema aqui há algum tempo. E eu não consigo parar de falar dela também com meus amigos mais próximos, mas mudá-la tem parecido muito difícil. Minhas roupas vão ficando cada vez mais apertadas, meu intestino cada vez pior e minha prisão de ventre e gastrite vão se intensificando.

Mas tudo o que eu consigo fazer é comer e me lamentar. É triste comprar uma roupa cara e quando for usá-la ver que não cabe mais em você, que seu peito já está ficando marcado e que a barriga também.

A bochecha cresce a cada vez que eu respiro um pouco mais e quando eu como algum lanche do Mc Donald’s ela cresce em maior grau. Quando eu ando sinto minha gordura se mexer mais que o resto do meu corpo. As pessoas comentam o quanto eu engordei e cogitam a possibilidade de eu voltar a ser obeso.

Sim, eu já fui obeso. E não é exagero. Aliás, nada daqui é exagero. Eu estou muito gordo e pouco saudável. E isso não é vaidade justamente pela parte do pouco saudável, que é talvez o que mais me preocupa.

Na farmácia hoje, na fila para pagar o shampoo, o enxaguante bucal e o creme dental, decidi me pesar naquelas balanças de 50 centavos. Não custava nada, só para ter certeza que eu estava com uns 80 quilos.

Coloquei a moedinha, subi no trem e esperei a voz diabólica daquela máquina começar a falar. Suba, fique ereto e olhe para a frente. Só para confirmar minha altura (1,79 m).

Dez segundo depois estava descendo do aparelho e pegando o papelzinho com meu peso e o peso ideal para a minha altura. Eu estou pesando 88 quilos.

Oitenta e oito.

Eu nunca pesei isso. Nem quando era obeso. Quando eu pesava 85, ainda que só medisse 1,55 m. Mas oitenta e oito quilos era muito até para mim.

Nem quis saber os pesos ideais para ser gordo, magro ou médio. Quis largar aquele papel, jogá-lo em qualquer lugar. Que tal no chão? E lá vai ele pro chão. Argh! Eu não acreditava que minha previsão era de uns oitenta, ou seja, setenta e nove e de repente eu estava pesando dez quilos a mais do que eu esperava.

Eu seria capaz de falar disso o dia inteiro, mas me sobra cabeça para pensar num modo de emagrecer de novo. Voltar aos meus 65 e voltar a ser uma pessoa magra.

5 críticas:

polly disse...

Baaaateeee!!
AUHAUAHUAHAUHAUAHUA
Eu nunca fui obesa, pra ser sincera era magrinha, aquele tipo gostosa, até os 16 anos... depois fui engordando, engordando... perdendo as roupas, a auto-estima.

Ok, nao quero mais comentar!

beeeijos

Luciana disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luciana disse...

Eu até os meus 22 anos fui a gostosona.Da escola,do bairro...Enfim eu era muito bonita meeeeeesmo de corpo.Daí qnd engravidei da minha filha engordei mais de 30 kg.Imagina,eu estava com 65 kg qnd engravidei e terminei a gravides com 92kg?
Foi difícil pra mim no começo.As pessoas me perguntavam, "o que aconteceu?" Ué,eu comi merda!rs rs
Eu so comia,comia demaaaaaaaaaaaaais.
Daí depois de uns 3 anos consegui emagrecer,não tudo mais o suficiente pra estar com minha auto-estima no lugar e me sentir desejada.E agora?...Egravidei de novo!!!!Tu ta rindo?Eu te mato se tu tiver rindo kkkkkkkkkkkkk
Mais prometi a mim mesma que não vou virar a Bila-Bilú(Elefanta da Xuxa) de novo(Acabei de comer um pratão de macarrão com queijo,presunto e molho branco e são 23:08 TÔ LASCADA rs)Vou me esforçar né?
Mais sabe o que é mais importante nisso tudo?A Auto estima,pq se não tiver meu amigo,lasca tuuuuuuudo mesmo e graças a Deus isso eu tenho de sobra!
UFA

FOXX disse...

bem amigo...
só tem um jeito de emagrecer:

fechar a boca + exercicio

vc está disposto?

Tanta Coisa! disse...

Ai, tem uns vícios que são difíceis de evitar, né? Força de vontade é tudo na vida. mas é tão difícil... Enfim, sorte aí.
P.S. Coloquei a Oficina entre os meus favoritos, ok?