Cor de laranja

domingo, 27 de setembro de 2009
Artesanato de Antonio de Castro

Eu estou tonto enquanto as palavras surgem no meu computador. O silêncio me dói a cabeça. Bem no meio do crânio. Em meus ouvidos zune um zunido contínuo. Eles parecem que vão rachar. Meu corpo todo parece que vai rachar.

Mas meus olhos estão secos. Talvez eu esteja seco por dentro. Um dia já levantei essa hipótese. Porque os filmes não me emocionam, as músicas também não. Por mais que eu procure as mais tristes. As que falam de amores e vidas perdidas por amores.

Eu nunca amei e talvez nunca chegue a mar. E talvez a culpa não seja de ninguém. Talvez a culpa seja minha mesmo. Por ser como eu sou. Mas eu não sei ser de outro jeito.

Enquanto as palavras surgem no meu computador, enquanto minha vista vai ficando mais e mais cor de laranja, pego meu celular, apago números de telefone, apago mensagens enviadas e mensagens recebidas. Com uma frieza que nem mesmo eu reconhecia.

Meu quarto está em silêncio, meus materiais de estudo estão espalhados pelo chão e a cadeira onde estou sentado de repente se tornou tão desconfortável. Tudo o que u queria era que não tivesse tanta coisa jogada no chão pra que eu pudesse me jogar.

Eu espero acabar. Eu espero a frase que finaliza. A de maior efeito. E nem foi tão grave assim, era algo que eu já até sabia. Mas o sentimento (?) não sabe dessas coisas e pensa sempre haver chance para uma segunda chance.

As mãos geladas que seguravam meu pescoço não encontravam vida alguma. Eram as minhas mãos. Eu só precisava de uma palavra amiga. Porque eu estava mal. Não tão mal quanto normalmente u fico. Mas era justamente esse fato que me deixava mais tonto. O fato de tudo aquilo não me afetar como me afetava outrora.

E quando acabou, eu já estava com o meu trabalho feito. Mais uma pessoa excluída da vida. Mais uma pessoa que não fará falta. Como todas as outras igualmente excluídas. Porque as pessoas são descartáveis e eu não sou o único que tem consciência disso.

Eu fechei o computador. Me deitei. E, sem sono, dormi. Porque eu estava cansado e já passavam da meia-noite. Fechei meus olhos e, antes que eu percebesse, estava dormindo. Hoje acordei tonto. Mais do que ontem eu fui dormir. Pisei nos papéis espalhados no chão, saí do meu quarto, bebi uma água. Vi comprimidos jogados perto da minha mochila. Meus comprimidos para ansiedade.

E tanta gente se faz de coitado. Eu sou só mais um.

Ouvindo: Hometown Glory - Adele

14 críticas:

Arsênico disse...

ui!... que baixo astral é esse quiridjo?... bola pra frente... a vida segue devastadora... temos que nos reeguer pra enfrentar o próximo tufão...

umBeijo!

***

FOXX disse...

vc nunca amou?
e o jean? era esse o nome dele?
nunca mesmo?

Theo disse...

Eu acho q momentos de depressão são normais e é justamente nesses momentos que pensamos q somos os piores seres do mundo...
Vc sabe disso, não sabe??? Esse não foi o primeiro e, com certeza, não será o último momento em q vc estará mal.
Tbm penso q nunca vou amar... ou pior, q nunca vou ser amado. Mas... vamos tentando ser feliz, até q nos provem o contrário!

Cuidado!! E fique bem!

Abço ^^

Leandro K. disse...

não é bem fazer-se de coitado
é algo mais visceral
perda de energia? de fé (sem conotação religiosa)? talvez um pouco dos dois
mas no fim
quem olha para o espelho e sorri, recebe um sorriso de volta ;-)

A.M.B disse...

se eu escutar Hometown Glory - Adele
eu choro :P

abracaoooo !

P.S. eh normal e vai passar :)

as viciadas disse...

E como eu sou cara de pau, invado e ainda dou conselho, eu digo: Força no cabelo beibe!

curti deveras o blog.
posso voltar?

Kiss,L.

Arsênico disse...

Quiridjo... tenho um selo/meme no meu brÓgui pra vc... tá?... vê se pega lá garáleo... e responda... hahaha...

Tá nesse link::: http://garaleoa4.blogspot.com/2009/09/selinho.html

umBeijo!

***

Ausência Instável disse...

Ainda vem muita puera pela frente. deve ser umas delas que vc tem que se demonstrar que vc pode passar qualquer obstaculos, seja lá qual. na vida vc ja nasce aprendendo a sobreviver, entao nada muda daqui em diante.

beijao, Show o BLOG!!!!!

Aparece
;)

Paul disse...

Existem momentos em todos nos sentimos coitados. estava assim domingo também. me sentindo um nada!!
mas é aquilo, né? a vida segue, as coisas mudam, e amanhã já estamos melhores. são fases, apenas fases.

Candy disse...

As vezes a palavra amiga que precisamos nem sempre é a que queremos ouvir. Ou talvez mesmo que eu não ajude nada ou que mal te conheça, parece que eu me vi nesse post. Então... Tudo o que eu posso dizer é que sei como se sente. Não vou pedir pra levantar seu astral, porque se for como eu, não vai adiantar. Mas há coisas que temos que descobrir sozinhos... Talvez também esteja na hora de você começar a descobrir as suas...

Bjos.

Pollyanna disse...

Acho que você tá é com saudade de mim, por isso que tá assim... ahahah

Mas é claaaaaaro que você vai amar, né! Todo mundo ama, mesmo que nao seja correspondido...
E sobre as mensagens, ri demais! sabe que antigamente eu me apegava a isso? Deixava tudo guardadinho na caixa de entrada, mas hoje em dia, elas nao duram nem 1 dia...

Acho que você tem é que se matricular numa academia, e liberar esses hormonios ai... quero é vê se tu nao deixa de coiiisa!

beeeijos meu Pequeno! Saudades

Marcelo Novais disse...

Na hora certaaaaa o amor surge!
Obrigado pela força durante o tempo q estive dodoi =D
Estou melhor agora!
Bjos!

Igor Moselli disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Na Cama Com Eles... disse...

Valeu por ter passado lá no Blog. Tô recomeçando. rs!

Se quiser, tenho o link do filme. A propósito, ví um outro mará... Chama-se "Open Cam", conta a estória de um serial killer Gay. Bacaníssimo... Indico tbm.

Te abraço.